Close

O pensamento dualista é a energia dinâmica da mente.

Jamgon Kongtrul

Creation and Completion

A prática da yoga transformou profundamente a minha vida.

João Canário

Arquiteto

Nossa agenda

Horários

Veja aqui o nosso quadro de horários. São diversas opções para você praticar e melhorar a sua saúde.

Chakra Vishuddha

Vishuddha Chakra

Significado do nome do chakra

Puro

Localização

Plexo da carótida; garganta.

Cor Bija (semente)

Dourada

Som do Bija

Som da pétala Bija

Ang, Ãng, Ing, Ing, Ung, Ung, Ring ,Ring, Lring, Lring, Eng, Aing, Ong, Aung, Ang, Ahang.

Forma do Tattva (elemento)

Crescente

Sentido predominante

Audição

Órgão do sentido

Ouvidos

Órgão motor

Boca (cordas vocais)

Vayu (ar)

Udana Vayu, que habita a região do cérebro correspondente à garganta. A tendência deste vayu é transportar o ar para a cabeça, auxiliando na produção do som.

Aspectos

Conhecimento; o plano humano

Tattva (elemento)

Akasha; som

Cor do Tattva

Púrpura-acizentado

Loka (plano)

Jana Loka (plano humano)

Planeta regente

Júpiter

Forma Yantra

O crescente. O yantra do chakra Vishuda é um crescente prateado dentro de um círculo, brilhante como a lua cheia, rodeado por dezesseis pétalas. O crescente prateado é o símbolo lunar do nada, o som cósmico puro. O quinto chakra é o local do som no corpo, localizado na garganta. O crescente é o símbolo da pureza, e a purificação é o aspecto vital do Chakra Vishuddha.

A lua em qualquer aspecto engloba a energia psíquica, a clarividência e a comunicação sem palavras; as pessoas do quinto chakra compreendem as mensagens não-verbais, pois toda a energia foi refinada. A lua também representa a presença do mecanismo resfriador na garganta. Aqui todos os líquidos e alimentos são colocados em temperatura adaptada ao corpo.

O círculo com dezesseis pétalas

As dezesseis pétalas do lótus são de cor cinza-lavanda ou púrpura-esfumada. Dezesseis completa o ciclo onde um oitavoascende e o outro desce em torno do círculo. Aqui o aumento do número de pétalas em cada chakra chega ao fim. A energia flui para o quinto chakra das dezesseis dimensões. A expansão do conhecimento dá ao aspirante uma visão akasha. Akasha é de naturza da antimatéria. No quinto chakra todos os elementos dos chakras inferiores- terra, água,fogo e ar- estão refinados até a sua essência mais pura e dissolvem-se em akasha. O chakra Vishuddha é o cume da stupa, ou templo, dentro do corpo.

Som Bija

HANG. A cor deste bija é dourada (também descrita como sendo branco radiante com quatro braços). O som Hang é produzido formando-se uma oval com os lábios e empurrando-se o ar para fora da garganta. A concentração fica localizada na curva encovada do pescoço inferior. Quando devidanebte produzido, faz vibrar o cérebro, levando o líquido cérebro espinhal a fluir mais para a garganta, afetando-a por trazer qualidades suaves e melodiosas para a voz. As palavras faladas vêm do quinto chakra, verbalizando as emoções do coração. A voz das pessoas do quinto chakra penetra no coração do ouvinte. Este som puro afeta o ouvinte, alterando os espaços de sua mente e de seu ser.

Veículo do Bija

O elefante Gaja, senhor supremo dos animais herbívoros. Sua cor é cinza – esfumado , a cor das nuvens. A confiança, o conhecimento da natureza e do ambiente e a conscientização do som surgem no Chakra Vishuddha, como ilustrado pelas grandes orelhas e pelo andar gracioso do elefante. O mais primitivo dos mamíferos sobreviventes, o elefante carrega todo o conhecimento passado da terra, ervas e plantas. Este animal tornou-se professor da paciência , momória, autoconfiança e da alegrai da sincronidade com a natureza.

O tronco único representa o som. Os sete troncos do elefante dp primeiro chakra, Airavata, caíram. Todo o remanescente é o som puro que traz a liberação.

Deidade

Shiva Panchavaktra. Panchavaktra posui pele azul – canforado e cinco cabeças, representando o espectro do olfato, paladar, visão, tato e audição, bem como a união dos cinco elementos em suas formas mais puras. Começando com a direita, as faces de Shiva simbolizam os seguintes aspectos:

– Aghora. Permanece de olhos arregalados em suaira e reside nos solos da cremação. Sua face é redonda; sua natureza é akasha.
– Ishana. Aparece no shivalingam. Possui face arredondada e sua natureza é água.
– Mahadeva. Sua face é centarl, sendo de forma oval. Sua direção é o Leste. Sua natureza é terra.
– Shiva Sada. O “Shiva eterno” possui a face quadrada e pode se expandir em todas as direções. Sua natureza é ar.
– Rudra. Senhor do sul, aparece com face triangular. Sua natureza é fogo.

Panchavaktra possui quatro braços. Com um gesto em uma das suas mãos diretas, ele confere o destemor. Com a outra mão direita, que está pousada sobre o joelho, ele segura a mala (rosário) para japa. Uma das mãos esquerdas sustenta o tambor damaru que ecoa continuamente, manifestando o som AUM. A outra mão segura o tridente, o bastão de Shiva.

Panchavaktra pode ser visualizado no quinto chakra como o Grande Mestre, ou Mestre Guru. Todos os elementos se dissolveram na união, e o plano humano é entendido em sua totalidade. O homem compreende suas limitações em cada elemento. Esta compreensão do conhecimento eterno é apreendida quando todos os desejos movem-se para o sexto chakra. A centralização pelo equilíbrio de todos os elementos corporais traz um estado de não dualidade bem-aventurado. Através da meditação em Panchavaktra o indivíduo se eleva e se purifica de todos os carmas; morre-se para o passado e nasce-se novamente para a realização da unidade.

Shakti Shakini

Uma personificação da pureza, Shakti Shakini possui a pele rosa – pálido e usa um sari azul – celste, com a parte superior verde. Senta-se sobre um lótus rosa à esquerda de seu Senhor Shiva de cinco cabeças. Shakti Shakini é a doadora de todos os altos conheciemnetos e siddhis (poderes). Seus quatro braços seguram os seguintes objetos:

– Um crânio, símbolo do afastamento do mundo ilusório das percepções sensoriais.
– Um ankusha, uma guia de elefante usada para contolar Gaja. O elefante do intelecto pode ser excessivamente independente, conduzindo sua própria intoxicação de conhecimento.
– As escrituras, representando o conhecimento da arte do correto viver sem complexos.
– Um mala, que age como um poderoso instrumento centralizador, pois as contas são tocadas pelos dedos uma por uma. Quando elas são sementes ou feitas de madeira, absorvem e retêm a energia do indivíduo. Quando de cristal, pedras ou materiais preciosos são altamente carregadas da sua própria energia eletromagnética. As pontas dos dedos estão diretamente relacionadas com a consciência. O trabalho com o mala remove o nervosismo e as distrações, e acalma o diálogo interior.

A memória, o juízo correto, a intuição e a improvisação estão todos relacionados a Shakti Shakini. O quinto chakra é o centro dos sonhos no corpo. A maioria dos ensinamentos de Shakti Shakini é revelada aos seus aspirantes através dos sonhos.

Efeitos da meditação

A meditação no espaço vazio na área da garganta produz calma, serenidade e pureza, voz melodiosa, comando da fala e dos mantras, capacidade para escrever poesia, interpretação das escrituras e compreensão da mensagem escondida nos sonhos. Também torna a pessoa mais jovem, radiante (ojas) e um bom professor das ciências espirituais (brahma – vidya).

Características comportamentais no chakra Vishuddha

Aquele que atinge o chakra Vishuddha torna-se mestre de todo o seu ser. Aqui todos os elementos (tattvas) dissolvem-se no akasha puro e autoluminoso. Permanecem somente os tanmantras – as freqüências sutis destes elementos.

Cinco órgãos motores foram empregados na criação de todos os carmas: mãos, pés, boca, órgãos sexuais e ânus. Além disso, existem cinco koskas (revestimentos) da consciência: a densa, a que se move, a sensorial, a intelectual e a do sentimento. Cinco é o número do equilíbrio, o um com dois de cada lado. O planeta regente do chakra Vishuddha é Júpiter, que em sânscrito é chamado Guru, aquele que distribui conhecimento.

A terra se dissolve na água e permanece no segundo chakra como a essência do odor. A água evapora no terceiro chakra ígneo e permanece como essência do paladar. A forma do fogo entra no quarto chakra e permanece lá como essência da forma e a visão. O ar do quarto chakra entra em akasha e torna-se o som puro. Akasha personifica a essência de todos os cinco elementos – não tem cor, cheiro, paladar, tato ou forma – é livre dos elementos densos.

O chakra Vishuddha governa entre as idades de vinte e oito anos e trinta e cinco anos. As pessoas motivadas pelo quinto chakra dormem de quatro a seis horas por noite, alternando os lados.

A natureza atraente do mundo, dos sentidos e da mente não é mais um probelma. A racionalização suprema suplanta os elementos e as emoções do coração. O indivíduo buscará somente o conhecimento verdadeiro, além das limitações do tempo, das condições culturais e da hereditariedade. O principal problema encontrado no quinto chakra é o intelecto negativo, que pode ocorrer através da ignorância no uso insensato do conhecimento.

O chakra Vishuddha engloba os cinco planos de jnana (esclarecimento), e distribui felicidade, prana (força vital do corpo), que afeta o equilíbrio de todos os elementos, apana (ar que limpa o corpo) e vyana (ar que regula o fluxo do sangue). Jana loka (plano humano) torna-se vital, pois aqui o indivíduo recebe comunicação da sabedoria divina com dezesseis reinos dimensionais da experimentação, proporcionando o nascimento real do homem.

Aquele que entra no plano do chakra Vishuddha segue o conhecimento, caminho que conduz ao verdadeiro renascimento do homem no estado divino. Todos os elementos são transmutados na sua essência refinada, em sua manifestação mais pura. Quando isto ocorre, o ser se estabelece na consciência pura. Torna-se chitta, livre de grilhões do mundo e senhor do seu ser total. O chakra Vishuddha personifica chit, a consciência cósmica.