Close

O pensamento dualista é a energia dinâmica da mente.

Jamgon Kongtrul

Creation and Completion

A prática da yoga transformou profundamente a minha vida.

João Canário

Arquiteto

Nossa agenda

Horários

Veja aqui o nosso quadro de horários. São diversas opções para você praticar e melhorar a sua saúde.

Chakra Muladhara

Muladhara Chakra

Significado do nome do chakra

Fundação

Localização

Plexo pélvico: Região entre o ânus e os genitais: base da espinha dorsal: As três primeitas vértebras.

Cor Bija (semente)

Dourada

Som do Bija

LAM (LANG)

Som da Pétala Bija

Vang, Shang, Kshang, Sang

Forma do Tattva

Quadrado

Sentido predominante

Olfato

Orgão do sentido

Nariz

Órgão motor

Ânus

Vayu (ar)

Apana Vayu, o ar que expele o Sêmen do órgão masculino; urina de ambos os sexos; e o que empurra a criança para fora do útero durante o nascimento.

Aspectos

Alimento e abrigo

Tattva (elemento)

Terra

Cor do Tattva

Amarela

Loka (plano)

Bhu Loka (plano físico)

Planeta regente

Marte (solar Masculino)

Forma Yantra

Quadrado de cromo amarelo com quatro pétalas rubro-escarlares. O quadrado possui grande significado em relação ao conhecimento ligado à terra, pois representa a própria terra, as quatro dimensões e as quatro direções. A forma do elemento terra é linear, eosquatro pontos formam os quatro pilares ou ângulos do que é conhecido como terra quadrangular. Quatro permite a conclusão, e terra personifica os elementos e condições para a conclusão em todos os níveis. Este yantra é o centro do som bija, liberando, portanto, o som em oito direções. A terra é o mais denso de todos os elementos, sendo uma mistura dos outros quatro: água, fogo, ar e akasha.

O círculo com quatro pétalas

O lótus de quatro pétalas representa os gânglios formados nas quatro terminações nervosas importantes. A cor das pétalas é rubro-escarlate misturado com uma pequena quantidade de carmesim.

O triângulo

O local da força vital. Kundalini Shakti, é representado na forma de uma serpente enroscada, de um lingam ou de um triângulo. A serpente enroscada três vezes e meia em torno do Lingam (autonascido). Com a boca aberta voltada para cima, ela está ligada ao caminho de Sushumma, o canal nervoso central que corre ao longo da espinha dorsal. A Kundalino Shakti não despertada permanece enroscada, abrigada em torno do lingam com a ponta da cauda na boca. Em virtude de a boca estar voltado para baixo, o fluxo energético é descendente. Assim que é iniciado o trabalho com o primeiro chakra, esta energia adormecida levanta sua cabeça e flui livremente pelo canal de Sushumma.

O triângulo apontado para baixo é o yantra do lingam e da Kundalini. Indica o movimento descendente e os três nervos principais: Ida, Pingala e Sushumma. A união destes nervos no Chakra Muladhara forma uns triângulos invertidos, que também faz com que a energia desça. A cor da linhagem é cinza esfumado, mas algumas vezes apresenta a cor de uma folha nova.

Som Bija

Este som é produzindo colocando-se os lábios em uma forma quadrada e empurrando-se a língua achatada contra o palato. O som bija faz o palato, o cérebro e o topo do crânio vibrarem.

Quando devidamente produzido, o bija LANG excita os nadis no primeiro chakra e cria um fecho que bloqueia o movimento descendente da energia. O movimento ascendente se inicia quando ao final do som LANG – isto é, ANG – vibra no topo da cabeça. A repetição do som retira as inseguranças associadas ao primeiro chakra, e fornece ao aspirante segurança financeira, esclarecimento e força interior. Diz-se que o bija LANG possui quatro braços. Sua vibração ajuda a criar uma passagem dentro do Nadi Brahma, para facilitar o fluxo de energia.

Veículo do Bija

O elefante Airavata, Indra, o deus do firmamento, monta em seu elefante Airavata. A pele do animal é cinza claro, a cor das nuvens. Os setes troncos de Airavata formam um arco-íris de sete cores. Há sete aspectos de cada pessoa que devem ser reconhecidos e envolvidos em harmonia com as leis naturais. Os sete aspectos são:
Sentido Órgão do sentido
Som Orelhas
Tato Pele
Visão Olhos
Paladar Língua
Olfato Nariz
Defecação Ânus
Sexo Genitais

De modo similar, sete dhatus (constituintes) formam o corpo físico:

      1. Raja – Barro, terra.

 

      2. Rasos – Líquidos

 

      3. Rakta – Sangue

 

      4. Mansa – Carne, fibras nervosas, tecidos.

 

      5. Medha – Gordura

 

      6. Asthi – Osso

 

    7. Majjan – Medula óssea

Os sete tipos de desejos (segurança, procriação, longevidade, participação, conhecimento, auto-realização e união) são vistos nos troncos e nas sete cores. Também estão associados aos sete chakras, às sete notas e uma oitiva e aos sete planetas principais.

O elefante representa a natureza da busca de alimento para o corpo, a mente e o coração, que dura à vida inteira. Aquele que ativa o primeiro chakra anda com firmeza, o passo firme do elefante. Lutará para ampliar o seu controle com o peso máximo que consegue suportar. Fará o seu trabalho com humildade, como o trabalhador braçal que executa todas as ordens que lhe são dadas. Aquele que obtém o controle sobre seus indrias – órgãos dos sentidos motores – torna-se Indra.

Deidade

Bala Brahma (Brahama Criança). Brahama, o senhor da criação, governa o Norte, e é a deidade que preside o primeiro chakra. É retratado como uma criança radiante com quatro cabeça e quatro braços. Sua pele é da cor da aveia. Usa um dhoti (tradicional veste indiana usada enrolada na parte inferior do corpo) amarelo e uma estola verde. Com quatro braços e quatro cabeças, Brahma vê nas quatro direções ao mesmo tempo. Cada cabeça representa um dos quatro aspectos da consciência humana, reconhecido como:

1. O Ser Físico: Relação corporal com o alimento, exercício, sono e sexo. O ser físico manifesta-se através da terra, da matéria e da mãe.
2. O Ser Racional: O intelecto ou a lógica condicional dos processos de raciocínio do indivíduo.
3. O Ser Emocional: Os humores e sentimentos que alteram continuamente a pessoa. A lealdade eo romance são influenciados pelo ser emocional.
4. O Ser Intuitivo: A voz interiore da mente consciente da pessoa.

Em seus quatro braços Brahma sustenta:
– Na mão esquerda superior, uma flor de lótus, símbolo da pureza.
– Na segunda mão esquerda, as escrituras sagradas contendo o conhecimento de toda criação. Brahma pode comunicar o conhecimento sagrado quando devidamente invocado.
– Na primeira mão, direita, um vaso contendo néctar. É amrita, o precioso líquido da potência vital.
– A quarta mão está levantada no mudra que concede o destemor.

Brahma aparece durante as horas de lusco-fusco de crepúsculo e do amanhecer. Através de sua visualização, invocamos calma e paz para a mente. Todos os medos e inseguranças são resolvidos através do Senhor Brahma, o criador sempre atento.

Shakti Dakini

A energia de Shakini Dakini combina com as forças do criados, preservador e destruidor, simbolizados pelo tridente levado em um das suas mãos esquerdas.

Na outra mão ele segura um crânio que significa o afastamento do medo da morte – o bloqueio psicológico básico de primeiro chakra.

Sua mão direita superior sustenta uma espada, com a qual ela retira o medo, destói a ignorância eauxilia o ser a superar as dificuldades.

Na outra mão direita ela segura um escudo que confere o poder de proteção contra os problemas.

Shakti Dakini possui pelo cor de rosa e usa um sari amarelo-pêssego ou escarlate. Em alguns textos ela e apresentada como uma deusa de aparência irada e destemida, mas para a meditação as imagens dos deuses e deusas devem ser visualizadas como humor agradável. Os olhos de Shakti Dakini possuem cor vermelha brilhante.

Governante

Ganesha. O deus com cabeça de elefante, Ganesha, senhor de todos os princípios, é invocado para conferir proteção em todos os empreendimentos. A figura de Ganesha é muito atraente, embora difícil de ser aceita pela mente racional como uma deidade importante. A tarefa de Ganesha envolve sua aceitação enquanto removedor de obstáculos; isto subjuga a mente racional, ou o hemisfério esquerdo – que é de natureza analítica e crítica – e libera o direito, que é emocional e necessário para a aventura espiritual. Sua visualização auxilia a interrupção do diálogo interno. Aquele que é levado pela aparência externa não consegue adminirar a bela interior de Ganesha, mas aquele que penetra a realidade física pode ver nele a união do amor e da sabedoria.

A pele de Ganesha é coral, Usa um dhoti amarelo-limão. Uma estola de seda verde está drapejada sobre os seus ombros. Seus quatro braços são utilizados na ação de destruir os obstáculos. Ganesha é filho de Shiva e Parvati. Carrega o swastika (em sânscrito, svastika), o antigo símbolo hindu para a união das quatro direções, a energia ascendente do Senhor Vishnu, e a irradiação solar.

Em seus quatro braços Ganesha leva:

– Um ladu, fragrância doce simbolizando sattva, o estado mais refinado de consciência pura. O ladu traz também saúde e prosperidade para o dono da casa.
– Uma flor de lótus, simbolizando as qualidades da ação abnegada eda natureza imaculada.
– Uma machadinha simbolizando o controle dos “desejos do elefante” e do corte das limitações do desejos. A machadinha corta a falsa identificação do Ser da pessoa com o seu corpo físico.
– A quarta mão de Ganesha está levantada em um mudra que concede o destemor.

Efeitos da meditação

O Chakra Muladhara representa a manifestação da consciência individual naforma humana, isto é, o nascimento físico. A meditação na ponta do nariz induz ao início do esclarecimento, liberdade de doenças, iluminação, inspiração, vitalidade, vigor, resistência, segurança e compreensão da pureza interior, e brandura na voz e na melodia interior.

Características comportamentais no chakra Muladhara

Se um indivíduo com os maxilares e os punhos inrijecidos recusa-se a viver de acordo com as leis naturais que governam seu corpo, criará uma karma ou obstáculo no mundo. Seus órgãos dos sentidos motores servirão somente para trazer confusão e dor em troca de gratificação temporária. Quando um indivíduo começa a agir em harmonia com estas leis naturais, não mais desperdiçará energia ou poluirá seu esclarecimento sensorial com excesso de indulgência. Agirá sabiamente e com moderação, explorando seu corpo e mente como veículos da liberação dos reinos inferiores.

Normalmente a criança de um a sete anos age com as motivações do “primeiro chakra”. A terra é vista como uma nova experiência. A criança deve se assegurar e estabelecer as leis do seu mundo, aprendendo a regularizar os padrões de comer, beber e dormir, bem como o comportamento apropriado necessário para a segurança de sua identidade mundana. A criança será autocentrada e altamente ligada na sua própria sobrevivência física.

O principal problema da criança, ou do adulto, agindo com a motivação do primeiro chakra, é comportamento violento baseado na insegurança. Um indivíduo com medo pode lutar cega e insensivelmente, como um animal acuado, devido a sensação de perda da segurança básica. Um indivíduo dominado pelo chakra Muladhara geralmente dorme de dez a doze horas por noite, sobre o estômago. Este chakra inclui os planos da origem, ilusão, ira, avidez, desilusão, avareza e sensualidade. Estes aspectos do primeiro chakra são fundamentais à existência humana. O desejo de mais experiência e mais informação age como força motivadora, um ímpeto básico para o desenvolvimento individual.

O Chakra Muladrara é o local da Kundalini enroscada, da Shakti vital, ou força energética. Este chakra da base é a raiz de todo o crescimento e esclarecimento da divindade do homem.